sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Quartzo Verde



Quartzo verde: trabalha com o timo, propicia recuperação geral e resistência imunológica. Traz equilíbrio, calma, centramento, saúde e prosperidade.

É a pedra da cura . Usada como base da terapia com cristais o quartzo verde fortalece a saúde de uma maneira geral, proporcionando o equilíbrio emocional trazendo força, coragem e disposição .

 O QUARTZO VERDE atua principalmente na região do Chakra cardíaco que é o centro emocional e o centro de cura do ser humano (a cor que rege o chakra cardíaco é a verde). Portanto pode ser usado para todo e qualquer tipo de problema de saúde.

Sua composição é também de Dióxido de Silício, portanto de ação REJUVENECEDORA, é um grande remineralizante e adstringente.

Evita inclusive estrias, celulite e flacidez.

É bom para ajudar curar unhas, pele, rugas, queda de cabelo, zumbido, varizes e regularizar o colesterol. 

Os alimentos que você encontra o silício são: aveia, cevada, espinafre, beterraba, aspargos, alface, tomate, couve, figo e morango.

Em casa, é melhor que as pedras verdes sejam usadas no banheiro, pois são pedras de cura e lá é lugar de se aliviar, inclusive de emoções, certo? 

Deixamos tudo no banho, por isso é bom que o quartzo verde esteja lá, para curar o ambiente e não deixar sair nada para o resto da casa.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Óleo essencial de rosas



"Para estar junto não é preciso estar perto e sim do lado de dentro".
Esta frase de Leonardo da Vinci exemplifica com muita sabedoria o efeito do óleo essencial de rosa.

É o óleo que abre o coração, aproxima, liga e faz desabrochar!

A rosa talvez tenha sido a primeira flor do qual se destilou um óleo essencial, na Pérsia do século X. 
A rosa é tradicionalmente chamada a "Rainha das Flores" e, na aromaterapia, o óleo de rosa é freqüentemente considerado o soberano dos óleos essenciais.

Este óleo é extremamente feminino e dentro da aromaterapia é o preferido no tratamento dos distúrbios do sistema reprodutor feminino. Trata-se de um óleo depurativo, regulador e tônico, útil nos casos em que haja uma perda da tonicidade na musculatura uterina (prolapsos) ou para mulheres com tendência a abortos espontâneos. Também indicado para aquelas mulheres cujo ciclo menstrual é irregular ou que estão tensas, deprimidas ou tristes, quadros em que o óleo de rosa é de suprema valia. 

O óleo de rosa tem a fama de afrodisíaco e os romanos tinham por hábito espalhar pétalas de rosas pelo leito nupcial. Isto se deve ao alto poder ansiolítico do óleo, que faz com que a pessoa relaxe e respire melhor. Ele é um antidepressivo suave mas poderoso e por causa disto é muito útil nos casos de pertubações emocionais ligadas à sexualidade feminina ou ao ciclo reprodutivo.

O custo muito elevado do óleo de rosa deve-se à imensa quantidade de pétalas necessárias para se extrair uma quantidade mínima de óleo, e o custo elevado da própria mão-de-obra envolvida na extração.

O melhor e o mais caro óleo de rosa é o atar de rosas búlgaro, embora também se produza um excelente óleo na região de Grasse, o coração da perfumaria francesa, enquanto o norte da África nos fornece um óleo ligeiramente mais barato.

Os óleos franceses e búlgaros são produzidos pelo método enfleurage, ao passo que o norte africano geralmente é obtido pelo método do solvente orgânico. É consideravelmente mais barato, porém menos refinado que os óleos produzidos segundo o método tradicional.


domingo, 23 de setembro de 2012

Jasmim




Jasmim é considerado o rei das flores, devido ao seu perfume forte, intenso, exótico, delicado, envolvente, misterioso e sensual. A flor é exuberante, mas ao mesmo tempo representa a meiguice, a inocência e a paz.


Em dias de festa, enfeite sua casa com a flor. O perfume intenso vai deixar o ambiente muito perfumado. O perfume da flor é antidepressivo, relaxa os nervos, atenua as dores de cabeça, combate a insônia e é afrodisíaco.

O óleo essencial de jasmim é um dos mais caros do mundo. Para extrair um quilo de óleo são necessários oito milhões de flores, colhidas à mão, antes do amanhecer, antes do sol dissipar seu aroma. O odor da flor é mais forte quando escurece, devido a uma alteração química interna da planta.




sexta-feira, 15 de junho de 2012

Fitoterapia




MEL, GENGIBRE E ALHO (gripes e resfriados, sistema imunológico)

( a partir de 12 anos)
• 1 cabeça de alho
• 1 pedaço de gengibre
• 1 vidro de mel

Corte o alho e a gengibre em rodelas. 
Fazer camadas alternadas de alho, gengibre e mel até acabar. Guardar por 15 dias.
Tomar uma colher de sobremesa ao dia.

sábado, 2 de junho de 2012

OLHO-DE-TIGRE





Traz uma alta frequência de energia vibracional. Equilibra a percepção.


Olho de Tigre é de vibração dourada e está relacionada ao 2º. e 3º. Chakras de vibração laranja e amarelo respectivamente. Como ajuda a equilibrar esses Chakras, que estão na região abdominal, ela passa a ser responsável no equilíbrio e fortalecimento de nossa força interior de maneira a compreendermos que podemos fazer qualquer coisa que nos propusermos. 


Combina a energia da Terra com a energia do Sol. A cor dourada representa a capacidade de manifestação enquanto o castanho escuro corresponde às energias da terra.

Devido às suas inclusões, o olho de tigre tem uma aparência quase iridescente, a luz tem um papel importante na forma como vemos a pedra. A sua aparência muda constantemente, ao mexermos a pedra à luz, assim como as pessoas mudam a sua aparência aos olhos dos outros. O olho de tigre pode ajudar quem o usa a encontrar a forma mais positiva e vantajosa de revelar a sua luz interior.



Na meditação, esta pedra é geralmente usada no plexo solar, mas também pode ser colocada nos pés ou na base da coluna. 
É especialmente eficaz ao sentir esgotado ou desconcentrado. Sendo por isso também usada com o objetivo de centrar e concentrar.


O olho de tigre é a chamada "pedra da liberdade", proporciona uma grande força interior da qual emanam decisões firmes.


Fixa a energia na concretização dos ideais. Interliga o espírito à matéria e vice-versa. 

Facilita o Ser a descobrir o seu lugar e papel na vida física, a se conhecer interiormente. 

Ajuda a reconhecer suas afinidades espirituais. É um cristal de força pessoal, integridade e capacidade de trazer o Céu à Terra.

Começamos a desenvolver coragem, vontade, disposição e a ter uma visão mais empreendedora. 

O instinto de preservação também se inicia de maneira mais conscienciosa para conseguirmos obter o que almejamos, ou seja, passamos a entender nossos limites e reorganizarmos nossos conflitos internos. Portanto é a pedra da concretização, une a força pessoal com a força divina facilitando nosso olhar e nossa ação para situações concretas. 

Como a pedra Olho de Tigre tem o poder de unir o centro do nosso ser ao plexo Solar, isso nos fortalece de maneira a obtermos nossos ganhos materiais e inclusive emocionais. Por isso, é uma pedra que é bastante relacionada ao dinheiro.


olho_de_tigre

No Feng Shui ela pode ser utilizada junto com a Pirita na área do Trabalho ou do Sucesso para trazer prosperidade para o lar.


Sua composição é de Silicato, dióxido de ferro, enxofre, manganês e traços de cromo. Silício é responsável pela regeneração de células em nosso corpo, sendo muito importante para o rejuvenescimento de nossa pele e corpo, um grande remineralizante. 

Ferro ajuda na revitalidade, na disposição, enxofre excelente distringente, manganês muito bom para a visão.


Encontramos Silício na aveia, cevada, espinafre, beterraba, aspargos, alface, tomate, couve, figo e morango.


Ferro nas verduras, queijo, leite cru de cabra, gema de ovo, fígado, amora, ostras, carnes, trigo integral, marisco, nozes, arroz e lentilha.


Enxofre no germe de trigo, feijão, lentilha, aveia, arroz integral, couve-flor, cebola, cenoura, rabanete, camarão, castanha, folhas de mostarda, e alho.


Manganês na gema do ovo, noz, beterraba, agrião, menta, salsa, aspargo, trigo, cevada, arroz integral, espinafre, repolho, batada, uva, pera, cereja, laranja e soja.


Cromo no levedo de cerveja, carnes, cereais e gelatina.


Efeitos terapêuticos para o corpo - Doenças nervosas, inflamações dos nervos, mania de perseguição, efeitos terapêuticos sobre os ossos, reumatismo das juntas, lumbago, estabiliza troca de tecidos, fortalece o fígado, minora problemas de asma, falta de ar, alergias, olhos, brônquios e plexo solar. Esta pedra também é um boa ajuda para pessoas que estão sempre ativas e hipertensas.



Efeitos terapêuticos para a psique: O Olho-de-Tigre dá mais segurança no trato de assuntos financeiros e protege contra fraudes. 
É difícil passar para trás as pessoas que trazem sobre o seu corpo um Olho-de-Tigre. O Olho-de-Tigre traz à pessoa que o porta mais calor familiar e equilíbrio. Em meditação, desenvolve o Olho-de-Tigre poderosas ondas mediante a sua colocação sobre o plexo solar e penetra muito fundo sobre nós, harmonizando as nossas necessidades. Contribui para a ordenação de nossos pensamentos e desejos, fortalecendo nossa autoconfiança e sensação de valor próprio.


 As origens do Olho-de-Tigre remontam há muitos anos. Os árabes e os gregos acreditavam que o Olho-de-Tigre fazia com que o seu portador tivesse um temperamento alegre e lhe aguçava os sentidos. Ele protegia contra influências negativas e fortalecia as amizades. Como pedra de proteção e curadora, o Olho-de-Tigre continua a merecer, hoje em dia, um grande apreço.

Formas existentes: pedra bruta, lapidada,pingente e cordão.

Signo: Gêmeos

Planeta:  Sol








terça-feira, 10 de abril de 2012

Bardana



A bardana, também conhecida como gobó, é depurativa, diurética (eficaz eliminador do ácido úrico), colerética, laxativa, diaforética, anti-séptica, estomáquica e antidiabética.


Atua nos casos de insuficiência hepática, dermatoses e funciona como antibiótico externo principalmente para bactérias gram-positivas.


Age na purificação do sangue, em afecções reumáticas, queda de cabelo, picadas de insetos, torções, hemorróidas, enfermidades crônicas da pele, acnes, eczemas, pruridos, seborréia da face, herpes, vesícula inflamada, cálculo biliar, hepatite viral, cirrose.


Raiz de bardana


As raízes e as folhas tenras são utilizadas como alimento, podendo a raiz também ser consumida crua.



Folha de bardana

Na Europa as folhas e os brotos novos são consumidos como verdura e no Japão é cultivada uma variedade para produção de raízes comestíveis.


O decocto de suas raízes é eficaz como purificador do sangue, em doenças reumáticas, afecções reumáticas, afecções renais e distúrbios digestivos.


Externamente, preparam-se com ela uma pomada para eczema e uma loção para evitar a queda de cabelo.


Um cataplasma das folhas frescas alivia as dores provocadas por picadas de insetos, torções e hemorróidas, e a sua infusão serve para limpar feridas e inflamações cutâneas.


O extrato e a infusão ou decocção das sementes são especialmente indicados para a cura de enfermidades crônicas da pele.


As folhas esmagadas e aplicadas diretamente sobre a epiderme têm ação bactericida e antimicótica que a torna um remédio eficaz contra inúmeras doenças de pele, como dermatoses úmidas e purulentas, acnes, eczemas, pruridos, tinha, seborréia da face ou do couro cabeludo e herpes simples.


O óleo de bardana é considerado um estimulante capilar.
Na medicina chinesa empregam-se as sementes para aliviar os males do "ar e do calor".


DOSAGENS INDICADAS


Depurativo (furunculose), diurético (eliminador de ácido úrico), colerético (aumento do fluxo biliar),laxativo.


Chá de Bardana

Um chá com as raízes da bardana (Arctium lappa) também entrou na lista de medicamentos naturais regulamentados pela ANVISA. Sendo eficaz em vários males, entre eles: Dispepsia (que são distúrbios digestivos),tratando dores articulares como um antiinflamatório para artrite e também atuando como diurético.

O uso é indicado para adultos.




Você vai precisar de:
2,5 g (duas colheres e meia de chá) de raízes de bardana
150 ml (uma xícara de chá) de água

Modo de Preparo:
Por se tratar  de uma raiz, deve-se ferventá-las entre cinco a dez minutos em um processo conhecido como decocção.

Posologia
Utilizar uma xícara de chá de duas a três vezes ao dia.



Receita 2
Em um recipiente, misture as seguintes ervas previamente picadas:
60 g de raiz de bardana
25 g de raiz de alcaçuz
50 g de dente-de-leão
40 g de gramínea (Agropyrum repens)
20 g de chicória
Adicione uma colher (sopa) dessa mistura em uma xícara de água fervente. Beba pela manhã em jejum sem adoçar.


Dermatoses úmidas e purulentas, acne, eczema, pruridos, seborréia da face ou do couro cabeludo


Coloque 2 colheres (sopa) de folhas frescas fatiadas em 1 xícara (chá) de água em fervura. Deixe ferver por 5 minutos. Coe e acrescente 1 colher (chá) de mel e 3 gotas de própolis. Faça aplicações no local afetado, na forma de compressas, 2 vezes ao dia.
Furunculose
Coloque 6 colheres (sopa) de raiz fatiada em 1 garrafa de vinho branco. Deixe em maceração por 8 dias e coe. Tome 1 cálice antes das principais refeições.


Juntamente com a cura depurativa, pode-se seguir uma cura externa. 
Em uma xícara de água ferva uma colherada de raiz de bardana triturada. Quando a água tiver evaporada, estenda o cataplasma sobre a região afetada. 


Resultado: alívio imediato da dor e desaparecimento da inflamação.


Depurativo, diurético, antidiabético


Coloque 2 colheres (sopa) da raiz picada em 1 xícara (chá) de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 10 dias e coe. Tome de 10 a 15 gotas ou 1 colher (café) diluída em um pouco de água, de 2 a 3 vezes ao dia, antes das principais refeições.


Diurético 2 (infusão)


Coloque em três xícaras de água fervente 30 g de raiz de bardana, deixando em infusão por 30 minutos. Coe o líquido e beba duas vezes ao dia.


Insuficiência hepática (vesícula inflamada, cálculo biliar, hepatite viral e cirrose)


Coloque 1 colher (sobremesa) de raiz fatiada e 1 colher (sobremesa) de folha de alcachofra fatiada em 1 xícara (chá) de água em fervura. 
Deixe ferver por 5 minutos, espere amornar e coe. Tome 1 xícara (chá) 3 vezes ao dia, sendo uma de manhã, em jejum, e as demais meia hora antes das principais refeições.


Úlceras e chagas


Cataplasma 1
Aplique sobre o local afetado um cataplasma feito com uma folha fresca de bardana esmagada, depois de lavada e enxuta.




Cataplasma 2
As folhas depois de picadas e passadas na clara de ovo servem como um cataplasma que acelera a cura e a cicatrização.




Queda de cabelos
Contra a queda dos cabelos é muito eficaz a decocção obtida com 10 g de raiz de bardana cortada em pedaços bem pequenos e cozida em pouca água. 
Quando a raiz estiver suficientemente amolecida, deve ser esmagada e reduzida a uma papa, com a qual se fricciona o couro cabeludo 1 vez ao dia.


Hemorróidas
Cozinhe em uma panela um punhado de folhas frescas lavadas e enxutas, com um pouco de leite. Quando o leite estiver totalmente evaporado, coloque as folhas cozidas em uma gaze limpa e aplique o cataplasma sobre a região afetada.


Artrite
Contra as dores agudas das articulações atingidas pela artrite, faça um cataplasma com folhas frescas, esmagadas, e aplique sobre a região afetada com uma gaze.


Uso culinário
Os talos das flores devem se colhidos antes que as flores se abram e comidos refogados ou crus temperados com vinagre e óleo. 
Pode-se também refogar folhas e brotos tenros com espinafre. Apenas lembre que os talos são laxativos. As raízes são altamente nutritivas e estimulantes do sistema nervoso.


Os japoneses costumam usar as raízes raladas cruas ou refogadas em sopas. A bardana é preparada também como batata.


Molho de bardana
1/2 copo de raiz de bardana finamente picada
1 copo de vinagre de maçã
1/2 copo de iogurte
Deixe as raízes de bardana no vinagre por cerca de 5 minutos, processe e adicione o iogurte. Sirva com batata ou legumes.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Tintura natural e brilho


Tintura tipo Henna 

Cabelos escuros:
2 colheres (sopa) Sálvia seca
2 colheres (sopa) de chá preto
uma garrafa de água fervente.

Ferva estes ingredientes por 25 minutos. 
Tire do fogo e conserve neste molho por umas 2 horas.Coe e coloque em um vidrinho escuro e conserve na geladeira.
Aplique todos os dias. 
Depois de atingir a cor desejada pode usar de 2 a 3 dias por semana, apenas para conservar a cor.
Use o preparado por 7 dias,depois deste prazo faça uma tintura nova, pois não há conservante químico.
Devemos fazer uma receita por semana,os resultados são surpreendentes.
Não esqueça a validade.



Cerveja leve tipo "light"
Para devolver a cor e o brilho aos cabelos pardacentos, basta lavá-los com cerveja uma vez por semana, à temperatura ambiente, sem o emprego de sabonetes ou xampu.

A atuação dos produtos naturais é lenta, mas apresenta uma grande vantagem: pode-se empregá-la com toda a segurança. Porém é aconselhável fazer várias tentativas, até descobrir o produto que mais se adapte ao seu caso.

domingo, 1 de abril de 2012

Picão do mato



O Picão preto (Bidens pilosa) é uma planta que, desde 2009, foi reconhecida oficialmente pelo Ministério da Saúde do Brasil como possuidora de propriedades fitoterápicas. 


Sinônimo botânico: Bidens adhaerescens Vell., Bidens alausensis Kunth, Bidens chilensis DC., Bidens hirsuta Nutt., Bidens leucantha (L.) Willd, Bidens montaubani Phil., Bidens reflexa Link, Bidens scandicina Kunth, Bidens sundaica var. Minor Blume, Coreopsis leucantha L., Kerneria pilosa Lowe.(Fonte: Wikipedia) 

Nomes Populares 
amor de burro, amor seco, carrapicho, carrapicho agulha, 
carrapicho cuambu, carrapicho de duas pontas, carrapicho picão, coambi, cuambri, cuambú, erva de picão, erva pilão, 
fura capa, goambú, macela do campo, paconca, picão, picacho, picacho negro, picão do campo, pico pico, piolho de padre. 

Propriedades
É adstringente, antibacteriana, antibiótica, antiespasmódica, 
antiinflamatória, antimicrobiana, anti-séptica, carminativa, 
catártica, cicatrizante, depurativa, diurética, emoliente,
estimulante,expectorante,hipotensiva,hipotensora, sedativa,tranquilizante,vermífuga. 

Indicada em casos de abscessos, cólicas, conjuntivite, diabetes, dor de cabeça, dor de dente, escorbuto, afecções cutâneas, cura aftas, amigdalite, disenteria e hemorróida. 

Auxilia na cicatrização,hipertensão,indigestão,mata vermes.

Partes Utilizadas - Toda a planta. 

Propriedades : Vulnerária, antidesentérica e hepática. 

Indicações : Muito usado na forma de chá para combater icterícia e hepatite. Tanto para uso interno como para banhos, o picão é muito conhecido pelos que procuram nas plantas o remédio. 

Principios Ativos : Terpenos, carotenóides, glicosídios, fitosteróides, poliacetilenos e ácido nicotínico. 

Modo de usar : infusão de 1 xícara de café da planta picadas em 1/2 litros de água. Tomar 1 xícara de chá a cada 4 horas para o uso geral. Banho - utilizar a infusão 2 vezes ao dia. 

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica. 

Modo de usar: infusão de uma colher das de sopa (5g) da erva em ½ litro de água fervente. Tomar 2 a 3 xícaras ao dia: hepatite, icterícia, diabete, verminose; 
- infusão de uma xícara das de cafezinho da planta picada em ½ litro de água. Tomar 1 xícara das de chá a cada 4 horas; gargarejo: amigdalite e faringite; compressas (pode-se usar o suco da planta, ao invés da infusão): feridas, úlceras, hemorróidas, assaduras e picadas de insetos; 
- decocção (para uso externo) de 10 colheres das de chá de folhas em 1 litro de água: abluções, compressas tópicas ou gargarejos; 
- suco de folhas frescas, contusas. Compressas em feridas e úlceras; 
- banho: utilizar a decocção acima, 2 vezes ao dia: vulnerário e anti-séptico.







,

sábado, 17 de março de 2012

Aromaterapia

A Aromaterapia consiste na arte de usar óleos extraídos das plantas em vários tratamentos. Esta é uma das mais antigas técnicas de cura da História.

Os óleos essenciais, exercendo uma influência sutil na mente e no corpo, curam de uma forma suave e natural. 


Os benefícios de um tratamento com aromaterapia vêm dos aromas agradáveis das essências, que atuam rapidamente sobre o sistema nervoso central.

Os óleos são usados em massagens, vaporizadores, preparação de ambientes ou banhos. 

Trabalhando o olfacto, o toque e o contato dos óleos essenciais que libertam as propriedades das plantas medicinais sobre a pele, a aromaterapia torna-se muitas vezes a forma de tratamento mais indicada para aliviar o stress, a depressão, a insónia, a tensão pré-menstrual e as pequenas lesões e ferimentos. 

É relaxante, estimula o amor-próprio e concilia o humor e as emoções.



PROPRIEDADES DE ALGUMAS ESSÊNCIAS:


CAMOMILA
Reduz inchaços, trata alguns sintomas de alergia, alivia o stress, a insônia e a depressão. 
É utilizada também no tratamento de problemas digestivos.


EUCALIPTO
Baixa a febre, alivia a sinusite, combate vírus e bactérias, alivia a tosse e pode ser usado no tratamento de espinhas e furúnculos.


HORTELÃ
Empregado para tratar problemas digestivos, descongestionar o tórax, limpar ferimentos, aliviar dores de cabeça e musculares.

LAVANDA
Indicada para o tratamento de queimaduras e ferimentos. Desinfecta e mata bactérias. 
Também é usada para aliviar a depressão, tem propriedades anti-inflamatórias e pode aliviar dores de cabeça, alergias respiratórias, dores musculares, náuseas, pressão arterial baixa e cólicas menstruais.


ALECRIM
Alivia as dores, melhora a circulação, descongestiona o peito, auxilia a digestão, estimula o bom funcionamento do fígado, combate as infecções e ajuda a aliviar a depressão.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Ametista


A palavra chave da ametista,quartzo púrpura e da sua cor violeta, é a transmutação do padrão vibratório físico, mental e espiritual.

A Ametista é a "pedra da espiritualidade". 



Desenvolve a espiritualidade, intensifica os dons psíquicos e abre a intuição. É uma excelente pedra para ser usada durante a meditação - acalma a mente e estimula a visualização. 
É uma poderosa pedra curativa e protetora. 
Limpa a aura, protege contra energias negativas (de pessoas e ambientes), transmute energias negativas em positivas e repele ataques psíquicos.

Acalma o sistema nervoso. Ameniza dores de cabeça, enxaquecas e a tensão. Oferece paz, tranquilidade e equilíbrio emocional. Ajuda a combater a insonia (causada por uma mente hiperativa), na lembrança de sonhos e protege contra pesadelos.


Ótima para ser utilizada em momentos de transição e grandes processos de transformações.

Plano físico: purificadora e desintoxicadora. 



Possui ação anti-inflamatória, antivirótica, bactericida. Alivia as dores em geral .
Ajuda a dormir; pedra da paz; transformação e sabedoria.


Plano Emocional: transmuta qualquer forma de temor, angústia,rancor e raiva. 

Elimina o stress e a insônia, estimulando bons sonhos. 
Traz calma, compreensão, pensamentos positivos e aceitação da vida.


Plano Espiritual
: purificador da alma, elimina qualquer tipo de energia negativa. 

Auxilia a meditação, melhora a percepção, produz a consciência do perdão e do amor universal.


Denominações:
Pedra da Espiritualidade, Pedra da Meditação, Pedra do Bispo, Pedra da Sobriedade


Função: Espiritualidade, desenvolvimento psíquico, intuição, meditação, visualização, cura do corpo, mente e espírito, limpeza da aura, proteção psíquica, transmutação, sobriedade, libertação de vícios, paz, tranquilidade, relaxamento, sono tranquilo, sonhos

Chakras: 7º Coronário, 6º FrontalSignos: Virgem, Sagitário, Capricórnio, Aquário, Peixes
Planeta: Júpiter
Elemento: Ar
Mês: Fevereiro
Arcanjo: Jeremiel
Energia : Receptiva





Para aliviar dores de cabeça, experimente colocar uma Ametista sobre o Chakra Frontal, ou utilize a pedra para massagear levemente a zona da testa com pequenos movimentos circulares.

Colocada debaixo da almofada ou deixada na mesa-de-cabeceira à noite, acalma a mente agitada e proporciona um sono repousante. 



Também auxilia na lembrança dos sonhos e a dissipar pesadelos.

Durante a meditação, coloque uma Ametista no Chakra Frontal para acalmar a mente e estimular a visualização.

Deve-se ter uma Ametista juntamente com as cartas de Tarot ou Runas, para "abrir" a comunicação espiritual e para proteção.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Cravo-da-Índia(Caryphyllus aromaticus)




Planeta: Júpiter

Elemento: Fogo

Energias: Amor, dinheiro, proteção


O cravo-da-índia é utilizado desde a Antiguidade como especiaria e na fabricação de medicamentos.

O cravo-da-índia era uma das especiarias que motivou as viagens dos europeus ao continente asiático.
Na China o cravo-da-índia era usado como condimento e como antisséptico bucal, quem tivesse uma audiência com o imperador tinha que mascar cravos para mascar o mau-hálito.


Os chineses acreditavam que o cravo-da-índia tinha propriedades afrodisíacas. No Império Romano esta especiaria era obtida através dos viajantes arábicos.

Na Idade Média era utilizado como aromatizante de conservas e como adorno de pratos selecionados. No reinado de Ricardo II de Inglaterra, séc. XIV, era ingrediente do Hippocras, um vinho quente tomado usualmente pelos nobres.

Quando os portugueses chegaram às ilhas Molucas, séc. XVI, destruíram todas as plantações exceto aquelas que se encontravam sob o seu domínio. Isto fez com que o preço subisse muito, 1 kg de cravo-da-índia equivalia a 7 g de ouro. Os holandeses sucederam aos portugueses e fizeram o mesmo. A França rompeu este monopólio e, no séc. XIX, o cravo-da-índia já era cultivado em muitas regiões tropicais.


Os cravos da índia, emprestam um maravilhoso sabor picante se adicionados em alimentos, com a finalidade de proteção. Eles também são úteis nos alimentos que contenham energia para o amor e para o dinheiro.
Coma pequenas quantidades. 

O cravo-da-índia é rico em óleos essenciais, sobretudo eugenol, que tem ação analgésica e anti-séptica. 

Na aromaterapia ele é tido como energizante e estimulante 

Suas propriedades são relaxante muscular, e repelente para mosquitos.
Benéfico para o sistema digestivo, efetivo contra diarréia, vômito e espasmos.


Também tem ação estomacal e anti-séptica bucal. 

Devido à sua ação analgésica, o cravo-da-índia, na forma de chá, ajuda a aliviar dores causadas por gripe e resfriado. 

O chá de cravo-da-índia com erva-doce é delicioso e ótimo para a saúde. 


ÓLEO DE CRAVO-DA-ÍNDIA 

O óleo de cravo-da-índia, indicado para unhas fracas, combate micoses de unha, frieira e manchas brancas nas costas.
É anti-séptico, antibiótico, antiviral, antifúngico, antiinflamatório, antiparasitário e analgésico. É muito usado na odontologia como analgésico e anti-séptico.
Massageado na gengiva do bebê, alivia as dores da dentição.
Para isso deve ser diluído em um pouco de água, pois sozinho pode causar queimadura na boca do neném. 

Receita de óleo de cravo-da-índia

30 gramas de cravo-da-índia
200 ml de óleo de oliva ou girassol
Misture tudo e cozinhe em banho-maria por uma hora. Deixe esfriar, coe e guarde em um vidro limpo e seco.
Use esse óleo para massagear as unhas.

EXTRATO DE CRAVO-DA-ÍNDIA

Use o extrato de cravo-da-índia para acabar com fungos e traças.
Dissolvido em álcool ou água, pode ser usado como aromatizante ambiental. Misturado com água, funciona como anti-séptico bucal.
Uma colher de chá do extrato em um copo de água serve para coceira na vagina.
Basta enxaguar o local duas vezes ao dia, pela manhã e antes de dormir. 

Como fazer:

100 gramas de cravo-da-índia
Um litro de álcool de cereais

Misture tudo e coloque em um vidro escuro. Deixe guardado por cinco meses, coe e recoloque no vidro escuro. 

TINTURA DE CRAVO-DA-ÍNDIA 

Coloque 50 gramas de cravo em um litro de álcool etílico ou de qualquer bebida muito alcoólica, como cachaça, aguardente, rum e brande. 

Deixe repousar. Dentro de uma semana já está pronta para usar. Não precisa coar e dura anos. 

A tintura de cravo serve para dor de dente, inflamação na garganta, no estômago, no aparelho digestivo e para afecções da pele, inclusive micoses. 

Para prisão de ventre, friccione a barriga, em movimentos circulares no sentido horário (da direita para a esquerda), com quatro ou cinco gotas de tintura de cravo misturada com um pouco de óleo vegetal.

A tintura também pode ser usada, junto com creme, bálsamo ou óleo vegetal, para massagear áreas doloridas. 

A dosagem interna é uma ou duas gotas em uma colher de sopa cheia de água duas ou três vezes ao dia até desaparecerem os sintomas.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Como secar as plantas medicinais



As ervas devem ser secas em locais ventilados, à sombra ou ao sol da manhã, ou até mesmo na chapa de um fogão à lenha.


Doses: A dose diária para os chás é de 20 gramas de erva para cada litro de água, ou seja, uma colher de sopa para cada xícara de chá.
É bom saber também que uma colher de café, equivale a 4 gramas de raizes secas e 2 gramas de folhas verdes.

Alguns tratamentos:


Ansiedade: - Erva cidreira (chá)


Antiespasmódico: (sedativos)  laranja(infusões, decoções, elixires e licores com as flores), jasmim (chá com as folhas), maracujá (fruto)

Diarréia: Chá da goiabeira,colocar três folhinhas novas em infusão numa xícara de água fervente.
Chá de pitangueira - colocar cinco folhinhas em uma xícara de água fervente.

Varizes:
2 colheres (sopa) de carqueja
2 colheres (sopa) de rosa-branca
4 xícaras de água fervendo

Deixe as ervas indicadas na água fervendo até esfriarem.
Coe e tome 3 a 4 xícaras por dia.

Dores de cabeça: (hemicrania) - amor perfeito (infusão das flores e folhas), girassol (infusão das sementes torradas e moídas), maracujá-açú(fruto)


Dores de dente: 
Cravo-da-índia (óleo), malva (cataplasma com a folha fresca), romã (infusão com as flores para bochechos)


Esgotamento: Erva-cidreira (chá), hortelã (chá), laranjeira (chá com as folhas), camomila (chá com as folhas).

Aftas:Babosa (de hora em hora, raspe a parte gelatinosa da babosa e coloque sobre a afta.

Outra - 1 colher (sopa) de suco puro de tanchagem e 1/2 colher (sopa) de suco de alecrim.

Guarde os sucos em vasilha de vidro ou louça, tampado na geldeira e molhe a afta de hora em hora com a mistura.

Mau Hálito: 4 folhinhas de alfavaca(manjericão), 8 folhinhas de hortelã, 3 anis-estrelados.


Macere bem as ervas recomendadas, cubra com 1 xícara de água fria e deixe por 4 horas em local fresco.De hora em hora, tome 1 colher de sopa.A pessoa com mau hálito deve tomar 8 copos de água por dia, nos intervalos das refeições.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Como preparar as plantas medicinais


Infusão: Jogar a parte utilizada, geralmente folhas e flores, sobre água fervente, abafar e deixar por uns 10 a 15 minutos.


Xarope: Cozinhar a erva, coar e levar ao fogo com açúcar até dar o ponto. Outro modo de preparo é colocar 20 colheres de sopa de açúcar em 250 ml de água, ferver e deixar atingir o ponto desejado.Depois deve-se juntar o sumo da planta e misturar bem.

Decoção: Cozimento da planta durante determinado tempo. Deixar cozinhar entre 5 e 10 minutos as flores, folhas e partes moles.Se forem utilizadas as cascas, a raiz ou talos, cozinhar por 10 a 30 minutos.

Maceração: Colocar a erva em água fria, de molho, por um período de 10 a 24 horas. Agitar a mistura de hora em hora.Coar antes de usar.

Cataplasmas: São de uso local e têm efeito sedativo. Pode-se usar erva fresca, moída ou ralada, em forma de papa com farinha de trigo.Em seguida a massa é envolvida em pano limpo e fino e colocado sobre o local desejado.

Compressas: São feitas da mesma maneira que os cataplasmas, mas sem usar a farinha de trigo.

Gargarejos: Preparar o chá das ervas medicinais por decoção.

Inalações: Colocar as ervas para ferver e inspirar o vapor.

Banhos: Para cada litro de água, cozinhar 50 gramas da planta, coar e despejar o líquido junto à água do banho.

Pós: Este é um modo bom e prático de guardar as plantas e suas propriedades curativas por um tempo maior.É interessante refazer os pós, trocá-los por outros mais frescos a cada 6 meses.

Material necessário:
Vasilhas pequenas de vidro ou de louça, devidamente esterilizados
Cascas, caules ou folhas secas
Liquidificador, máquina de moer ou pilão de cobre esterilizado e bem seco

Como proceder:
Moa bem a erva
Rotule a embalagem
Guarde em local seco e fresco
Use quando necessário.

Tinturas: Usar um copo cheio da planta para 1/3 de copo de álcool de cereais.Deixar a mistura descansar por 10 dias. Coar e colocar num recipiente. No momento de usar, diluir uma parte da tintura para 20 partes de água.

Tintura-mãe: A partir da maceração, é possível fazer tinturas-mãe de quase todas as ervas. O mais importante é mantê-las em vidro âmbar ou armários escuros. A tintura-mãe contém as propriedades das ervas sintetizadas, por isso duram muitos anos.

Para prepará-las, basta misturar três partes de erva com sete de álcool de cereais ou ainda seis partes do veículo (álcool de cereais) e uma de água destilada.
Para se fazer a tintura, primeiramente é preciso socar a erva.Em seguida, acrescentar o veículo na proporção descrita acima.Depois deve-se vedar solução e colocá-la em local escuro.Filtrar após 20 dias.

Não esqueça que você fez uma tintura-mãe, super concentrada, para usá-la você deverá diluí-la.Pode usar uma parte desta tintura diluída em 20 partes de água.